Baixada Santista

Como governador de São Paulo, trabalhei muito pelas famílias da Baixada Santista.

A Baixada Santista desempenha múltiplas funções no desenvolvimento de São Paulo e do Brasil. Sempre reconheci o potencial da região e por isso não poupei esforços para investir nas melhorias que a Baixada precisa para continuar sendo um dos pilares da nossa economia.

Além de ser um dos destinos turísticos mais procurados do estado, a região possui um importante parque industrial e o Porto de Santos, o mais movimentado da América Latina, com 13 km de cais e quase 500 mil m² de armazéns. Em 2015, a baixada era responsável 3,11% do PIB paulista.

Como governador, criei novos leitos em hospitais, construi creches e escolas, investi em moradia, na infraestrutura das estradas e muito mais!

Saúde da Baixada Santista

Saúde é dever do governo e precisa ser sempre uma prioridade. Como médico, conheço os problemas enfrentados na área e trabalhei muito para apresentar soluções e levar mais dignidade para a região.

O Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, ganhou um Centro Oncológico, um setor de radioterapia e uma UTI com 20 novos leitos. A cidade de Santos também recebeu uma unidade da rede de reabilitação Lucy Montoro e o novo Complexo Hospitalar dos Estivadores.

A cidade de Guarujá ganhou o novo Instituto Emílio Ribas II, que conta com 51 leitos para atender a população. Em Mongaguá, o Hospital Dr. Adoniram Corrêa Campos teve 38 leitos reativados. O Hospital Regional de Itanhaém foi ampliado com a construção de um novo prédio.

2 Hospitais implantados

109 leitos criados

R$ 163 milhões investidos em saúde nos últimos 6 anos

Investimento em educação básica

A educação sempre foi prioridade no meu governo. Educação de qualidade é uma condição obrigatória para o nosso país ter um futuro melhor.

A Baixada Santista recebeu cinco novas Creches Escola (2 em Santos, 1 em Bertioga, 1 em Itanhaém e 1 Mongaguá). Em Cubatão construimos quatro escolas e ampliamos o acesso de crianças e adolescentes da região ao sistema de educação. Outras quatro Escolas Estaduais de Mongaguá e Peruíbe passaram por reformas.
No total, investimos mais R$ 40 milhões na educação da região nos últimos sete anos.

5 novas creches em 3 anos

4 novas escolas

Novo modelo de ensino integral em 14 escolas

Baixada Santista

Habitação popular para a Baixada Santista

Investimos mais de R$ 1 bilhão para entregar 8.953 moradias dos programas CDHU e Casa Paulista na Baixada Santista. Ainda estão em execução 2.229 novas moradias. Serão mais de 11 mil lares entregues para as famílias.

8.953 novas moradias entregues

+2.229 moradias em construção

+ R$ 1 bilhão investidos em moradias

Segurança pública para reduzir índices de violência

Um dos maiores feitos do nosso governo foi a redução da violência no estado de São Paulo. Antes o quinto estado mais violento, São Paulo agora registra os menores índices de criminalidade do país. A taxa de homicídios em São Paulo é muito inferior ao do resto do Brasil. Enquanto a média nacional é de 30,3 mortes para cada 100 mil habitantes, em São Paulo são 7,54 homicídios para cada 100 mil habitantes.

Essa conquista é resultado de diversas ações implementadas pelo nosso governo, entre elas o aumento do número de policiais e melhorias na infraestrutura disponível para as forças de segurança. O efetivo diário da PM na Baixada recebeu reforço de 228 policiais com a implantação do programa DEJEM (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar). O Batalhão de Ações Especiais da Polícia (BAEP) de Santos ganhou nova sede. No Guarujá, o píer de atracação das embarcações foi recuperado.

Santos é hoje uma das cidades mais seguras do Brasil e do mundo. Alguns índices da cidade se igualam aos de países desenvolvidos. No município paulista foram registrados 2,26 homicídios para cada 100 mil habitantes, enquanto em Oslo, na Noruega, foram 3,2.

Santos tem 2,26 homicídios p/ cada 100 mil habitantes

Nova sede da BAEP

Aumento de 228 PMs por dia no efetivo

Baixada Santista

Infraestrutura para o desenvolvimento da região

Para a economia do Brasil crescer é necessário ter boa logística e outras ferramentas de apoio ao setor produtivo. Muitos empregos foram criados em São Paulo nas obras planejadas e executadas para melhorar nossa infraestrutura, incentivar o desenvolvimento econômico e gerar postos de trabalho.

Foram 35,7 km de novas faixas implantadas nas rodovias de Cubatão, São Vicente e Praia Grande. Além disso, mais de 33 km de rodovias foram recapeadas e melhoradas.
Também foram construídos três viadutos na região (em Cubatão, Santos e Praia Grande) e diversas melhorias foram aplicadas no Aeroporto Antônio Ribeiro Nogueira Jr., em Cubatão.

33,6 km de faixas recapeadas e melhoradas

35,7 km de 3ª faixa

3 novos viadutos

Diminuição da burocracia para garantir o desenvolvimento

A burocracia sempre foi inimiga do brasileiro, um atraso de vida. Por isso, fizemos todo o esforço para ampliar a rede Poupatempo.

Foram implantadas duas unidades do Poupatempo na Baixada, em Praia Grande e Guarujá. Com três unidades do Bom Prato no Guarujá e Santos, a população da região passou a ter acesso a uma alimentação de qualidade e nutritiva a partir de R$ 0,50.

Em dezembro de 2019 será entregue o Parque Tecnológico de Santos, construído com o intuito de trazer mais desenvolvimento, investimento, geração de empregos e mais inovação para o nosso país.

2 unidades do Poupatempo em Guarujá e Praia Grande

3 unidades do Bom Prato em Santos e Guarujá

Região Administrativa

Trabalhei por todos os municípios paulistas, construindo escolas, hospitais, estradas, casas e muito mais. Veja aqui algumas das principais realizações de minha gestão em cada região de São Paulo.