Transporte e Infraestrutura

A expansão e a modernização da rede de transporte sobre trilhos foram prioridades no nosso governo. Desde 2011, os sistemas do Metrô e da CPTM ganharam 32,2 km de linhas, 23 estações novas e outras 14 reconstruídas ou modernizadas.

Mobilidade urbana é um tema importante tanto para a qualidade de vida da população quanto para o desenvolvimento da economia. Especialmente em países com grandes territórios, como o nosso, a questão é essencial. Para enfrentarmos esse desafio, o caminho é investir em transporte e infraestrutura. Foi isso que fizemos em São Paulo nos últimos anos.

Dedicamos a mesma atenção às rodovias. Por isso São Paulo tem 18 das 20 melhores estradas do país.

Transporte e Infraestrutura

Metrô e CPTM

O Metrô de São Paulo foi considerado o melhor do país por 3 anos consecutivos (2015, 2016 e 2017). Quer mais? 75% de todas as pessoas que utilizam trens e metrôs em todo o Brasil são transportadas pelo sistema metroferroviário paulista (Metrô e CPTM).

Além das 23 novas estações e dos 32,2 km de trilhos incorporados ao sistema, equipamos a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) com 108 novos trens desde 2011. E mais, estão em construção mais cinco linhas, com 27,4 km de trilhos e 21 estações para a população da Grande São Paulo.

Cerca de 7,4 milhões de pessoas utilizam as redes de Metrô e CPTM todos os dias. O número é maior do que a população de cidades de grande porte, como o Rio de Janeiro.

32,2 Km entregues

23 novas estações do Metrô e CPTM

R$ 36,8 bilhões investidos

O crescimento das regiões metropolitanas exige soluções para deixar a mobilidade urbana mais rápida e segura. Foi o que fizemos ao conectar a capital a outras cidades da região.

O Corredor Metropolitano Guarulhos-São Paulo, que conta com mais de 12 km, facilitou a ligação entre as duas maiores cidades do estado. Agora, os usuários dispõem de um sistema de transporte mais rápido e podem economizar até 25% no preço das passagens utilizando o Cartão BOM (Bilhete de Ônibus Metropolitano).

Também estão em execução as obras do Corredor Metropolitano Biléo Soares, que terá papel importantíssimo para as cidades de Campinas, Hortolândia, Sumaré, Nova Odessa, Americana e Santa Bárbara d’Oeste, um dos polos econômicos mais importantes do estado e do Brasil.

12,3 Km de Corredor Metropolitano

+47,7 Km em construção

Transporte e Infraestrutura

As melhores rodovias do país

As obras rodoviárias geram empregos e atraem investimentos do setor produtivo. Por isso, as rodovias do estado receberam atenção muito especial durante nossa gestão. Desde 2011, investimos em 191 projetos, em 81 municípios paulistas. Os investimentos chegaram a R$ 38 bilhões e geraram 63.002 vagas de trabalho.

Enquanto no Brasil 38,2% das rodovias são consideradas ótimas ou boas, em São Paulo o índice de aprovação chega a 77,8% das rodovias. Além disso, 18 das 20 melhores estradas do país estão em São Paulo, segundo pesquisa da CNT (Confederação Nacional dos Transportes). Nos últimos anos, duplicamos 868 km de rodovias. Outros 351 km ganharam novas faixas.

Além dos bons resultados econômicos, os investimentos em mecanismos de segurança nas rodovias diminuíram os acidentes e mortes nas estradas paulistas. O número de acidentes caiu 15% entre 2011 e 2018, enquanto que a quantidade de mortes foi reduzida em 10%.

11.088 km de obras em todo o estado

Redução de 15% nos acidentes e de 10% no número de mortes nas rodovias

868 Km de rodovias duplicadas

Transporte e Infraestrutura

Rodoanel: a maior obra viária da América Latina

O Rodoanel tem 176,5 km de extensão dividos em quatro trechos: Oeste, Sul, Leste e Norte. Os três primeiros foram concluídos, respectivamente, em 2002, 2010 e 2015. A obra do Rodoanel Norte, com finalização prevista para dezembro de 2018, terá 44 pontes e 63 viadutos.

176,5 Km em quatro trechos

R$ 26 bilhões investidos

Portos para importação e exportação

As relações comerciais entre o Brasil e o resto do mundo são totalmente dependentes do transporte marítimo. Cerca de 95% do fluxo de cargas de importação e exportação passam pelos portos do país. O Porto de Santos, por exemplo, o maior da América Latina, movimentou em 2017 cerca de 130 milhões de toneladas de mercadorias.

Outra instalação estratégica para o país é o Porto de São Sebastião. Com investimentos de R$ 250 milhões entre 2011 e 2017, quadruplicamos o tamanho do porto localizado no Litoral Norte do estado (passou de 100 mil m² para 400 mil m²). Com isso, o porto retomou as operações de importação e exportação de veículos e melhorou a logística para transporte de granéis, como malte, cevada e sulfato de sódio, assim como de maquinários e tubos, entre outros produtos.

Por dois anos consecutivos (2015 e 2016), o Porto de São Sebastião liderou o Índice de Desempenho Ambiental Portuário (IDA) elaborado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Além de ser destaque no ranking da Antaq, o Porto foi o primeiro e único a conquistar a certificação internacional ISO 14.001, que comprova sua qualificação em gestão ambiental.

R$ 250 milhões investidos

400 mil m² de espaço ampliado

Hidrovia Tietê-Paraná

Mesmo com a grave crise hídrica, que enfrentamos e vencemos, a Hidrovia funcionou a todo vapor em São Paulo.

Com R$ 447 milhões investidos durante nossa gestão na melhoria das condições operacionais, o volume transportado pela hidrovia em 2017 foi 56% superior ao registrado seis anos antes. Quase 9 milhões de toneladas de cargas, especialmente grãos, foram transportados pela hidrovia no ano passado.

A Hidrovia Tietê-Paraná tem um papel importantíssimo para a economia do Brasil. Ela conecta cinco dos maiores produtores de grãos do país: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Paraná.

Aumento de 56% no volume de cargas

8,9 milhões de toneladas transportadas em 2017

Investimento em aeroportos

Assim como ocorreu com os outros modais, também fizemos grandes investimentos no transporte aéreo.

Atualmente, o governo de São Paulo administra 21 aeroportos regionais. Desses, 11 receberam melhorias nos últimos anos. Outros cinco terminais aéreos passaram a ser administrados pela iniciativa privada em março de 2017.

Investimos mais de R$ 200 milhões em obras como construção, reforma e ampliação de terminais de passageiros. O novo aeroporto de Registro foi reaberto após 29 anos e tem contribuído diretamente para o desenvolvimento socioeconômico do Vale do Ribeira, além de servir de apoio a voos no eixo São Paulo-Curitiba (PR).

Mais de 17 milhões de passageiros passaram pelos aeroportos regionais paulistas entre 2011 e 2017.

11 aeroportos receberam melhorias

R$ 204 milhões investidos

Área de atuação

Trabalhei para modernizar São Paulo, gerando empregos e construindo as bases do desenvolvimento sem comprometer as finanças do estado. Confira a lista de realizações de meus mandatos mais recentes como governador em cada área da gestão pública.